Post

07.Balada do Vietnã-v2-anexo-07-m07

7. “Balada do Vietnã” (1967)

Autores: Elizabeth e David Nasser. Intérpretes: As compositoras. Gravadora: Philips. LP: III festival da Música Popular Brasileiro vol. 3.

Soldado de chumbo, você aonde vai? Vai para a China caçar mandarim? Ou vai pro Japão pegar samurai? Vai pra Amazônia criar bacuri?

Soldado de chumbo Que ontem saiu da saia da mãe Da casa do pai Soldado sem ódio que canta Sinatra Na noite escondida da longe Sumatra

Soldado de chumbo da alma de blues Que ontem saiu da casa do pai E hoje já vai conhecer Hong Kong Tomar Cuba Libre, matar vietcong

Soldado criança, feroz esperança Que acaba, que morre com tiro na pança Soldado de louça, de olhos azuis Presépio da morte, menino Jesus Soldado pretinho, Pelé made in USA De alma andorinha, de pele cafuza Soldado vaqueiro, que luta por que? Na terra sedenta, o adubo é você

Soldado que outrora morria na praia Mascando chiclete, cantando Bing Crosby Soldado que agora peleja no escuro Na terra sem dono, de sangue já duro

Soldado menino, soldado de louça Soldado de nylon, soldado já velho De tantos minutos, de tantos mil lutos Em terras estranhas você aonde vai? Soldado carrega nos lábios canção Nos olhos o medo, a morte na mão Soldado de pano fugiu do brinquedo Pra morte mais cedo em Paris e Xangai Que mata cantando, que enterra chorando Aquele soldado que tem outro pai Soldado menino que acaba de entrar Se escapa das balas que vem lá de Marte

Soldado sem nome do jeito que vai Quando é que ele volta pra casa do pai?