112.A Igreja, o tempo e o povo-v2-cap-08-m112

112. “A Igreja, o tempo e o povo” (1985).

Autores: Ivanildo Vila Nova e Severino Feitosa. Intérpretes: Idem. Gravadora: Polydisc. LP: Nordeste independente.

A Igreja foi a dona de feudos e principados

Criou a Inquisição, chefiou muitos soldados

Hoje, quer ser defensora dos pobres e humilhados

Há muitos anos passados, a Igreja era burguesa

Algo muda para melhor, hoje ela é com certeza

Muito mais próxima de Cristo e mais amiga da pobreza

Só havia luxo e riqueza, fazendo inveja à ralé

Púrpura, ouro e pedrarias brilhavam na Santa Sé

Rica de bens e adornos e pobre de amor e de fé

Penitenciou-se até conquistar seus semelhantes

Passou a irmã dos índios, negros, pobres e estudantes

Pagando com sacrifício tudo o que devia antes

Guerreou com os protestantes, Lutero muito sofreu

Queimou Giordano Bruno e acorrentou Galileu

E Deus sabe a soma dos erros que a Igreja cometeu

Porém, o regime seu mudou ao passar dos anos

Hoje ela está alinhada com os direitos humanos

Quem foi tirana passou a ser vítima dos tiranos

Antigamente seus planos eram só reza e dinheiro

Domínio e sectarismo, fanatismo interesseiro

O povo em verdade por último, os caixas das almas primeiro

Mas, hoje, no mundo inteiro, a Igreja dá lição

Contra crime, injustiça, desemprego e corrução

Antes, encher a barriga e depois, fazer oração

Cônego, bispo, capelão, monsenhor, freira e abade

Padre, papa e arcebispo, tantos encardilhado e frade

Fazem a Igreja ser o túmulo da liberdade

Hoje ela vê na verdade do aborto ao celibato

Do homem em fábrica, indústria, escola e campesinato

Hospital, creche, asilo, detenção e sindicato

Vivia dando maltrato aos hereges na fogueira

Obrigando a aceitar Cristo, como fez a vida inteira

Para os pobres era a última e para os ricos a primeira

Mas hoje é prisioneira de violência e censura

Da Rússia a El Salvador, da Polônia a Cingapura

Sendo salvação do povo contra qualquer ditadura

Mas mantém a estrutura das épocas medievais

De cruzada e indulgência, de séquitos imperiais

Eu detesto aquela igreja de muitos anos atrás

Com os problemas sociais, a Igreja está em dia

Abrigou os exilados, lutou pela anistia

Pregou eleição direta e ganhou a democracia

Criou a Teologia da Libertação na hora

Vive o problema da terra, de quem ocupa e explora

Abaixo a Igreja antiga e viva a Igreja de agora