28.Eu quero é botar meu bloco na rua-v2-anexo-07-m28

28.“Eu quero é botar meu bloco na rua” (1972).

Autor: Sérgio Sampaio. Intérprete: Idem. Gravadora: Philips. Compacto simples.

Há quem diga que eu dormi de touca Que eu perdi a boca, que eu fugi da briga Que eu caí do galho e que não vi saída Que eu morri de medo quando o pau quebrou

Há quem diga que eu não sei de nada Que eu não sou de nada e não peço desculpas Que eu não tenho culpa, mas que eu dei bobeira E que Durango Kid quase me pegou

Eu quero é botar meu bloco na rua Brincar, botar pra gemer Mas eu quero é botar meu bloco na rua Gingar pra dar e vender

Eu, por mim, queria isso e aquilo Um quilo mais daquilo, um grilo menos nisso É disso que eu preciso ou não é nada disso Eu quero todo mundo nesse carnaval

Eu quero é botar meu bloco na rua ...