top of page
Post

33.Volta Arraes ao Palácio das Princesas, vai entrar pela porta que saiu-v3-cap.-09-m33

Não cochila, leão, sempre em vigília

Pobre, médio, sem nome em desespero

Se alguns derem votos ao usineiro

Não desejam conforto pra família

O avarento nababo é um sicário

Não sente a nudez do operário

A opressão dessa classe Arraes sentiu

Suportando os seus atos e torpezas

Volta Arraes ao Palácio das Princesas

Vai entrar pela porta que saiu

Nesta terra é preciso estar alerta

Quem tem ouro e ganancia produz guerra

Os desmandos que há em nossa terra

Não é o usineiro quem conserta

Não esqueça o que fez o José Lopes

Não tentem ingerir cruéis xaropes

Que o pobre da cana os ingeriu

Houve mortes, torturas e vilezas

Volta Arraes ao Palácio das Princesas

Vai entrar pela porta que saiu

Previnamos o dia de amanhã

Recordemos o golpe tão cruel

Se a terra tem leite, açúcar e mel

Para que ter mendigo em Canaã?

Como mestre leal passou no teste

É o líder sem par, ama o Nordeste

O seu prédio tombou, mas não caiu

Para o pobre ter pão, casas e mesas

Volta Arraes ao Palácio das Princesas

Vai entrar pela porta que saiu

bottom of page