44.A recepção-v2-cap-08-m44

44. “A recepção” (1980).

Autores: Dicró, Jota Ramos e Abraão da Portela. Intérprete: Dicró. Gravadora: Continental. LP: Dicró.

(Eu vos declaro unidos até o fim do mundo)

Você tá convidado pra participar, meu irmão

Do casamento do Custo de vida com a Inflação

(Vem, meu povão!)

O padrinho é o Imposto de Renda

A Correção Monetária será a madrinha

A festa vai ser um barato

Vai de caviar à sardinha

Porque o boicote deu fim

Na tal da carne de boi

Nessa festa de arromba

Só o tubarão que não foi

(Também eles se namoram desde menininho. Ah! Que beleza de festa! Todo mundo foi convidado. Mas só podia chegar de Roiroce)

O Inamps chegou atrasado

Pois ludibriaram sua boa fé

Ficou esperando o aumento

E resolveu vir a pé

O Funrural invocado

Na festa quase que brigou

Por que o INPS não lhe cumprimentou

(Olha que ainda tá chegando convidado na festa. Anéis de brilhante de presente têm um monte! Caixas e mais caixas de ouro.)

A Petrobras quando chegou

Todo mundo lhe aplaudiu

E foi muito paquerada

Pelo Banco do Brasil

E só houve um imprevisto

Que ninguém quis resolver

O Mobral ficou barrado

Porque não sabia ler

(- Será que ele não vai dar o golpe do baú?

- Ah, deixa de ser bobo. Isso é gente muito boa. Filho de gente importante.

- E olha lá aquele carro que está chegando ali.

- Deixa de ser burro! Tu não conhece? Aquele é o Doutor Banerj.

- Banerj?

- É, Banerj.

- E a mulher?

- Ah, mas tu tá por fora. Aquela é a Caixa Econômica, rapaz.

- Olha que poupança!

- É realmente ela tem uma poupança. O noivo foi feliz na escolha. Aliás, eu não sei não. Vai pintar infidelidade nisso. Ah, mas tem divórcio, e aí né?)