33.Filhos da pátria-v3-anexo-10-m33

33. “Filhos da pátria” (2001).

Autor: QI. Intérprete: Idem. Gravadora: Só Balanço. CD: Família GOG – Fábrica da vida.

Brasileiros, filhos da pátria amada

A balança da justiça está desequilibrada

A bandeira rasgada, o manto da impunidade

Eu pergunto o que seria a sociedade?

De um lado as mansões, o latifúndio, a renda

Do outro o trabalho infantil nas fazendas

Triste favela versus sistema feliz

E em meio ao tiroteio o Brasil segue infeliz

Terno, gravata, anel de formatura

Entra ano e sai ano mantendo a estrutura

Nossa vida reduzida a nada

Depois da rajada o corpo de dezoito na calçada

O ciclo vicioso da ambição

Gira a engrenagem da autodestruição

Liga o botão acionando a violência

É o homem usando e abusando da indecência

O sistema é sanguinário e trabalha noite e dia

Como roda de morte impedindo a alegria

Promovendo as drogas adiando a vida

Deturpando o pensamento mentes poluídas

Desde o início gerou feridas, açoites, mazelas

Criou senzalas, becos, vielas, favelas

O culpado comprovado não admite o crime

E friamente segue seu regime

Imagem distorcida na tela

Tragédias transformadas nas cenas mais belas

A lei já não sei pra que se fez

É ela ali atropelada mais uma vez

Brasileiros filhos da pátria amada

Retribuídos com porradas e mais porradas

É hora de tomar o controle e ser feliz

Separar a filial da matriz

Brasil, país infeliz

Quem sonha em ser feliz

Acorda e desacorda

Do que o sistema diz

Pare e analise

Raciocine friamente

Brasileiros filhos da pátria amada

A balança da justiça está desequilibrada

A bandeira rasgada o manto da impunidade

Eu pergunto: o que seria a sociedade?

O que seria a sociedade?

Em meio a mísseis, bombas, ogivas nucleares

Periferia segue com seus males

Mas apesar dos pesares nunca pensou

Em mandar o mundo pelos ares

Apesar do dia-a-dia sufocante em seus lares

Das mágoas, tragédias, dos bares

É, é o pesar entre os pesares

É preciso ser sensível e ter ideia de rua

Saber a hora de atacar ou ficar na sua

Separar colegas, amigos e sócios

Proceder sempre será um grande negócio

A cada segundo que passa

Mais vidas perdidas

Há dez minutos atrás

Um corpo caído era uma vida

Calma

O trauma te pega de assalto

Supere o lado mais fraco

Pra ficar a salvo quem é feliz?

Quem é feliz me diz

Porque não passa adiante

A fórmula pra ser feliz

Gaguejou, se atrapalhou

Se enganou, confundiu o egoísmo e o amor

Eu não sou professor nem sou formado

Entre o certo e o errado, escolha o seu lado

E lembre-se que bem pior que ficar sozinho

É estar na companhia dos espinhos

Meu grupo, meu resgate uma ideia, uma letra

Oposição ao regime que só alimenta treta

Vai na fé, eu fico aqui

Vai na fé te encontro por aí

Quadrilha de informação

Brasil, país infeliz ...