96.Candelária-v3-cap.-09-m96

96. “Candelária” (sem data)

Autor: Protásio Prates e Tuca. Intérprete: Protásio Prates. Gravação especial do MST. CD: Arte em movimento (2002).

Quando a bala bate o sino

Bate mais do que o metal


Quanta dor nesse menino

Que confiou na catedral


Recostou-se pra fugir

Da solidão do seu destino

Quem diria que seria

Teu sono eterno, menino

Candelária, Candelária

Por quem dobram teus badalos


Seria pelos que clamam

Ou talvez pelos que calam


Na miséria desse povo

Quem decide é o fuzil


Que vergonha, Candelária

És a estampa do Brasil


Que vergonha, Candelária

És a estampa do Brasil

Quando o chumbo pesa muito

Na consciência de quem tem


Vão ao mundo esses clamores

Que nos chegam do além


Dá-me gana devolver

O mesmo chumbo também


Pois justiça só existe

Quando o caso lhe convém

Quem deixou a meninada

Pelas ruas solta ao léu


Trancou Cristo entre paredes

E fechou a porta do céu


O que eu faço, o que tu fazes

Com essa bestialidade


Se o modelo que corrompe

Vem da própria autoridade

Candelária, Candelária ...