19.Sorteio militar-v1-anexo-04-m19

19. “Sorteio militar” (1943), moda de viola.

Autor: Raul Torres. Intérpretes: Torres e Florêncio. Gravadora: Odeon.

Me ajudai, meu companheiro, nem que seja um bocadinho

Eu tenho um peito cansado da poeira do caminho

Avistei o trem de ferro, fui chegando na estação.

Preguntei pro maquinista o que levava no vagão

Carrego moça bonita pra matar quem tem paixão

Embarquei no trem de ferro, fui viajando no vagão

Avistei a Mariazinha no passar dum pontilhão

Coitadinha, disse adeus, com o lenço branco na mão

Na hora da despedida que cortou meu coração

Eu deixei de tatuage Ana, Rita e Conceição

De quem sinto mais sodade é Mariazinha Riachão

Na hora da despedida, a morena já chorou

Meu coração deu um balanço, o trem de ferro apitou

Mariazinha Riachão, saluçando ela ficou

Eu saí da minha terra, foi por uma obrigação

O sorteio militar me chamou, não nego, não

Pra me servir o meu Brasil, vou de todo coração

Quero ser um bom sodado, vou manejar o meu fuzil

Vou servir à minha Pátria, com orgulho varonil

Se argum dia for preciso, morrerei por ti, Brasil