38.Brasil, usina do mundo-v1-cap3-m38

38. “Brasil, usina do mundo” (1942), samba.

Autores: João de Barro e Alcir Pires Vermelho. Intérprete: Deo. Gravadora: Columbia

Vibram sonoros clarins de quebrada em quebrada

Anunciando o raiar de uma nova alvorada

Dias de luz hão de ser sempre os teus

Brasil, usina do mundo, nova oficina de Deus.

As águas moveram as rodas descendo da serra

As forjas lançaram fagulhas vermelhas ao léu

Os rolos de fumo subiram do seio da terra

Moldando o sol, tingindo o céu

E junto as fornalhas gigantes o malho empunhando

Homens de mãos calejadas trabalham cantando

Ouve essa voz que o destino da pátria bendiz

É a voz do Brasil que trabalha, cantando feliz.