90.ALCAminhopradestruição-v3-cap-10-m90

90. “ALCAminhopradestruição” (sem data).

Autores: A Família. Intérprete: Idem. Gravadora: Pata de Monstro. CD: “Mais romântico” (2008).

No deserto da miséria solitária Tá sendo condenada a plenitude da vitória Num mar de lama derrotas na travessia Tudo destruído o quanto mais distante eu ia Tem o mal na vida real dando tiro na rua, atropelando criança A opressão devastando e tirando das mães a esperança De verem seus filhos nas quebradas de cabeça erguida Perdidos sem saber que a escola é uma saída Vivemos o apartheid na nossa amada terra latina Nos dentes do primeiro mundo ouro e platina Nos nossos a resina da benzetacil No terceiro mundo no resumo do Brasil, Vai! Chama todo mundo numa R pra somar, Porque o subcomandante insurgente vai falar

‘Mi nombre nome es Marcos, subcomandante insurgente Marcos, soy el jefe militar do Ejercito Zapatista de Liberación Nacional’

ALCAminhopradestruição, ALCAminhopradestruição ALCAminhopradestruição, que porra é essa, meu povo não merece! ALCAminhopradestruição, ALCAminhopradestruição ALCAminhopradestruição, que porra é essa, meu povo não merece!

Reis da opressão, da exploração, da ofensa, da humilhação Da exclusão, da ciência, da discriminação Calculando numa R do G8 nossos corpos Nos fazendo coleção de fatos mortos Que o Tio Sam mostra com orgulho a suas crianças Dizendo que aqui foi tomado e que nossa mão de obra ganharam de herança O inimigo tem mil faces e dança conforme a dança É diferente da nossa cartilha o estilo deles na militância Porque podemos ser muito mais do que já somos Nós sabemos que felicidade não compramos Desprezam a simplicidade nas rugas do rosto de um José

Cada dente podre mais leal assim que é

Navios, aviões, tanques, consagram o homem E transformam o outro em monstro quando está com fome Área de Livre Comércio das Américas Será reduto de famintos e pessoas histéricas

ALCAminhopradestruição, ALCAminhopradestruição ...

‘Nosotros somos una organización de indígenas, de indígenas de Chiapas, indígenas de raiz maya, que son de los pueblos índios tzotil, tzeltal, chol, tojolabal, mame y zoque’.

Alegra meu senhor o cantador das mazelas Traz paz e amor pra nós e um canhão se for na guerra Daqui lá no Iraque os Taliban é só os fortes Nas missões lealdade, fidelidade até a morte Não podemos deixar os ianques aqui plantar semente Colhendo nas cadeias quem pra nós é inocente Cuspindo no pé do Zé que veio de a pé lá do sertão Humilhando mães de família na porta da prisão Trouxeram uns troféus, aplaudiram nosso esporte Não investiram na cultura, são milhões de carros fortes Não podemos nos sujeitar a esse tipo de situação Soberania sim, ALCA não!

ALCAminhopradestruição, ALCAminhopradestruição ...