01. Cadeirinha do Catete-v1-cap01-anexo 02-m01

1. “Cadeirinha do Catete” (1930), marcha.

Autor: Plínio Brito. Intérprete: Breno Ferreira. Gravadora: Victor



Era uma cadeira de descanso

Em que sentava o dono todo dia

Com o desconforto do balanço

Ela ficou sendo de arrelia

Quando chega a hora da mudança

Fica tudo nessa cavação

Gira tudo nessa contradança

Para conquistar-lhe o coração

Essa cadeira assim tão cobiçada

É tão gostosa e mais encrencada

Ai! Meu amor,

Só tens é a qualidade

Tenho horror da mulher da sua idade

Nessa posição em que tu vives

Quando tudo é rivalidade

Não é mais possível que se livrem

Desta nova liberalidade

Se a tua sina é carregar

Com os mesmos leves e pesados

Como vais agora abandonar

Estes teus amores encrencados

Essa cadeira assim tão cobiçada

É tão gostosa e mais encrencada

Ai! Meu amor, Só tens é a qualidade

Tenho horror da mulher da sua idade.