15.Romance da Bela Inês-v3-cap.-09-m15

15. “Romance da Bela Inês” (1987).

Autor: Alceu Valença. Intérprete: Idem. Gravadora: BMG-Ariola. LP: Leque moleque.

Uma musa matriz de tantas músicas

Melindrosa mulher e linda e única

Como o lado da lua que se oculta

Escondia o mistério e a sedução

Comovida com a revolução 


De Guevara, Camilo e Sandino

Escutou meu espelho cristalino

Viajou nosso sonho libertário 


Bela Inês, com seu peito de operário

A burguesa que amava o capitão



Acontece que a história não tem pressa 


E o amor se conquista passo a passo 


O ciúme é a véspera do fracasso 


E o fracasso provoca o desamor 


Bela Inês teve medo do Condor

Queimou cartas, lembranças do passado

E nessa guerra de Deus e do Diabo 


Entre fogo cruzado desertou 


Bela Inês, com seu peito de operário

Não me esconde seu ar conservador



Mas eu tenho um espelho cristalino

Que uma baiana me mandou de Maceió

Ele tem uma luz que me alumia 


Ao meio dia, clareia a luz do sol



Apesar dos pesares não esquece

Nosso sonho real e atrevido 


Bela Inês tem o peito dividido 


Entre o porto seguro e o além-mar