02.Rap das Armas-v3-cap-10-m02

2. “Rap das Armas” (1995).

Autores: MC Júnior e MC Leonardo. Intérpretes: Idem. Gravadora: Columbia/Sony Music. CD: De baile em baile.

O meu Brasil é um país tropical

A terra do funk, a terra do carnaval

O meu Rio de Janeiro é um cartão postal

Mas eu vou falar de um problema nacional

Parapapapapapapapa

Parapapapapapapapa

Paparapaparapapara clack bum

Parapapapapapapapa

Metralhadora, AR-15 e muito oitão

A Intratek com disposição

Vem Super 12 de repetição

45 que é um pistolão

FMK-3, M-16

A pisto UZI eu vou dizer para vocês

Tem 765, 762 e o fuzil dá de 2 em 2

Parapapapapapapapa ...

Nesse país todo mundo sabe falar

Que favela é perigosa, lugar ruim de se morar

É muito criticada por toda a sociedade

Mas existe violência em todo canto da cidade

Por falta de ensino, falta de informação

Pessoas compram armas, cartuchos de munição

Se metendo em qualquer briga ou em qualquer confusão

Se sentindo protegidas com uma arma na mão

Parapapapapapapapa ...

Vem pistola Glock, a HK

Vem a Intratek, granada pra detonar

Vem a caça-andróide e a famosa escopeta

Vem a pistola Magnum, a Uru e a Beretta

Colt 45, um tiro só arrebenta

E o fuzil automático com um pente de 90

Estamos com um problema que é a realidade

E é por isso que eu peço paz, justiça e liberdade

Parapapapapapapapa ...

Eu sou o MC Júnior, eu sou MC Leonardo

Voltaremos com certeza pra deixar outro recado

Para todas as galeras que acabaram de escutar

Diga não a violência e deixe a paz reinar

--------

(1) A letra da segunda versão de Rap das Armas é a seguinte: “Morro do Dendê é ruim de invadir/ Nós, com os alemão, vamos se divertir/ Porque no Dendê eu vou dizer como é que é/ Aqui não tem mole nem pra DRE/ Pra subir aqui no morro até a BOPE treme/ Não tem mole pro exército, civil, nem pra PM/ Eu dou o maior conceito para os amigos meus/ Mas Morro do Dendê também é terra de Deus/ Fé em Deus, DJ/ Vamos lá/ Parapapapapapapapapa/ Parapapapapapapapapa/ Paparapaparapapara clack bum/ Parapapapapapapapapa/ Vem um de AR-15 e outro de 12 na mão/ Vem mais um de pistola e outro com dois oitão/ Um vai de URU na frente, escoltando o camburão/ Tem mais dois na retaguarda, mas tão de Glock na mão/ Amigos que eu não esqueço, nem deixo pra depois/ Lá vem dois irmãozinho de 762/ Dando tiro pro alto só pra fazer teste/ De Ina-Ingratek, Pisto-Uzi ou de Winchester/ É que eles são bandido ruim e ninguém trabalha/ De AK-47, na outra mão a metralha/ Esse rap é maneiro, eu digo pra vocês,/ Quem é aqueles caras de M-16/ A vizinhança dessa massa já diz que não aguenta/ Nas entradas da favela já tem ponto 50/ E se tu tomá um pá, será que você grita/ Seja de ponto 50 ou então de ponto 30/ Mas se for alemão eu não deixo pra amanhã/ Acabo com o safado, dou-lhe um tiro de pazã/ Porque esses alemão são tudo safado/ Vem de garrucha velha, dá dois tiros e sai voado/ E se não for de revólver, eu quebro na porrada/E finalizo o rap detonando de granada”.