04.Os presidente-v1-cap4-m04

4. “Os presidente” (1939), moda de viola.

Autores: Alvarenga e Ranchinho. Intérpretes: Idem. Gravadora: Odeon.

Senhoras e senhores,

Alvarenga e Ranchinho, a maior dupla do broadcasting brasileiro, acaba de chegar a Hollywood. Rodeados por alguns dos astros do cinema norte-americano, os campeões do folclore brasileiro conversam nesse momento com Loretta Young e Tyrone Power. Ei, que é isso? Não se assustem? É simplesmente Joan Crawford que os vem felicitar. Eu confesso que se estivesse no lugar dele teria desmaiado diante de uma beleza como essa. E agora Mr. Clark Gable ocupa o microfone para felicitar o recém-chegado:

- Hello everybody!

- Boa tarde!

- What do you say nowadays (..........)?

- Nós pode cantar...

- Yes, what do you sing now?

- Vamo cantar, ele tá pedindo.

- Vambora.

Começamo essa moda com o nosso presidente

Que é o homem que fez um novo Brasil pra gente

Outro presidente bom é o Senhor Rusenfér

Pois todo mundo fala que ele cumpre o seu papé

(Oh, guys! Brazil is very beautiful)

Seu Hitlá bigodinho pensa que tudo é seu

Se uma coisa é dos outros, ele vai dizendo é meu

Mas apesar disso tudo ele não é um homem ateu

É muito religioso, pois não gosta de judeu

O presidente da Rússia me disseram que é ruim

As bondade que ele faz é uma bondade ansim

Se um homem é criminoso e confessa que é sim

Ele manda dá um tirinho e dá no coitado um fim

Seu Benito Mussolini é um homem valentão

Ele nunca teve medo, nem do ronco do canhão

Brigou com o “sei lá si é” (Selassié) e tomou o seu torrão

Não tem medo de ninguém num prato de macarrão

(Oh, macarron! I like it! Very good!)

Eu tenho visto falar muito bem de Portugar

Diz que lá é uma beleza, que não há no mundo iguar

O povo vive contente e não cansa de gritar:

Nós tem que agradecer ao Carmona e ao “sai ... azar” (Salazar)