06.Porcos Fardados-v3-cap-10-m06

6. “Porcos Fardados” (1995).

Autores: Rafael Crespo e Marcelo D2. Intérprete: Planeta Hemp. Gravadora: Sony Music. CD: Usuário.

Porcos da lei, são todos marginais Matam pessoas inocentes e continuam em paz Despreparados, incompetentes, agem acima da razão Ao invés de impor a segurança, apavoram a população São ensinados a proteger uma minoria rica Da maioria pobre que paga com a vida E se você é um trabalhador, você tem o padrão ideal Pra cair na malha do esquadrão da morte oficial Porcos fardados pensam que são homens Mas na verdade não honram nem o seu sobrenome Bezerra, eu peço licença para falar em seu nome

“Você, com o revólver na mão, é um bicho feroz, Sem ele, anda rebolando e até muda de voz”

Dizem que ela taí pra proteger, é Cumprir a lei e os marginais prender Mas na verdade ela só quer te fuder Botam um X9 pra você ser dedurado Porcos fardados, seus dias estão contados

Porcos fardados, seus dias estão contados

Invadem sua casa sem um mandado oficial Levam o pouco que você tem, te chamam de marginal Faça um favor pra humanidade – pow, pow, policial Os porcos fingem querer te ajudar Mas se você ficar de costas, eles vão te matar Não tem integridade, são uns covardes

Matam sem piedade (pow, pow, pow) Se você anda na escuridão (sangue bom) Forjam flagrantes e te levam para prisão Te mostram como é a lei, tomam teu último tostão Na academia, os ensinam como é o marginal padrão “É o favelado, é o paraíba, é o negão” Fodem tua mente, te tratam como indigente Pensam poder maltratar o povo abandonado Porcos fardados, seus dias estão contados

Porcos fardados, seus dias estão contados

Eles se acham os tais, estão querendo é mais

(Filhos da puta!)

Abusam da lei e nos veem como marginais E fantasma na favela não é um marginal Ele tem código de honra, não é como policial Ser subornado é comum

Vendem a sua honestidade para qualquer um Vestem a farda para conseguir propina Beijar os pés do superior essa será a sua sina Isso se não encontrar com a morte na esquina Pra terminar, eu queria falar:

Hoje você me caça, amanhã eu vou te caçar, Porque com essa injustiça, eu não vou ficar calado

Porcos fardados, seus dias estão contados

Porcos fardados seus dias estão contados