09.Profissão ladrão-v3-cap-10-m09

9. “Profissão ladrão” (1995).

Autores: Athalyba e a Firma. Intérpretes: Idem. Gravadora: Plug. LP: De política em política.

Apenas um menino

Tateando no escuro

Seu futuro já se previa cruel

A realidade sempre faz o seu papel

Um menino e sua vida abandonada, largada

Nada mais a dizer, página virada

Se liga na ideia então

Ele já não mais um menino

Mas um jovem mau

Marca na dele que ele senta o dedo

Conhece os becos, bocas, guetos

Pontos de disputa e vai à luta

Já que não tem nada a perder

Pois o que tinha perdeu

Sua mãe sumiu

E nada aconteceu pra sua vida

Não ser marginalizada

E ficam discutindo sobre o que fazer

Pô, mas o menino que agora cresceu

Revoltado, o coração em chamas

Ódio, pensamento, vingança

Só se vê criança por aí

É só mais um outro

Bebê a bordo, mala sem alça

Saco de osso, fosso no poço

Mas que bonitinho

Como aconteceu?

Choraria lágrimas de sangue

Mas problema seu

Mas agora ele é o crime

Compaixão o caralho

Marca na minha, velho

Piolhagem é mato

Pago um sapo é ripa e pinote

Sem segredo, sento o dedo e vai

Com a sua sorte, sangue B

Levando a boa, um grito ainda ecoa

Tarde demais, já penetrou o canto escuro

Jaz

Drogas, crimes, trinta e oito à mão

Profissão ladrão (4 x)

Lá no pote o bicho pega

E ele esteve lá

Caguetado, foi trancado

E teve mau comportamento

Mas saiu lá de dentro um H

Na confusão, na queima de colchão

Camarão que dorme a onda leva

Tava solto e voltaria pra guerra

Levando a essa sociedade sua educação

Seu canudo assinado pela vida nua

Seu boletim com média dez

De frequência na rua, ladrão

Porque ladrão é a profissão que me dignifica

No seio da malandragem levo a vida rica

Com pó e mulher, nunca fico só

Às vezes na deprê fica triste e chora

Mas ali ninguém se atreve a lhe dizer o que fazer

O que é feio, o esgoto, o arroto, o aborto

O que é feio, por pra fora a sua emoção

A fim de aliviar a dor que traz a infância no seu coração

Acompanhado está, mas brilha nos seus olhos sua solidão

Sua escuridão, sua podridão, sua imensidão

O sistemão bota a sua matilha na vida

A presa foge carregando a ferida

A cicatriz a presa usa pra se revoltar

E desferir a mordida maluco

No pai......

Ele não tem escrúpulos

É um homem mau

A morte é amiga sua

Tem que sobreviver

Com um dedo ele a deixa nua

E se tornou até prazer

A revolta por ele atua

A vida lhe ensinou assim

Filho da rua ... da puta

Um homem mau

Ah! Vai se foder, caralho

Segura a onda vai

Tivesse igual infância carente na mão

Não agiria diferente, você não?

Se você tivesse na minha, filho

Segura, queria ver se você tivesse na minha

Mas sua infância foi amada

Felizmente, man

Ou seria mais um?

E página virada

É o que você pensa, né

Drogas, crimes, trinta e oito à mão

Profissão ladrão (4x)

E ficam discutindo sobre o que fazer

Com mais um menino que agora cresceu

E ficam liquidando, ficam exterminando

Antes o menino mas agora cresceu (2x)

Ladrão, Ladrão

Drogas, crimes, trinta e oito à mão

Profissão ladrão