16.Tenório-v1-cap05-anexo-05-m16

16. “Tenório” (1951), marcha.

Autor: Murilo Alvarenga. Intérpretes: Alvarenga e Ranchinho. Gravadora: Odeon.

Abre caminho,

Deixa o Tenório passar

Se não a bala

Agora vai mesmo cantar

E ninguém pia,

Quero muita animação

Sou de Caxias,

Eu quero confusão

Tenório, Tenório

Hoje vai ter um velório. (bis)