23.Globalização-v3-cap-10-m23

23. “Globalização (O delírio do dragão)” (1998).

Autor: Fauzi Beydoun. Intérprete: Tribo de Jah. Gravadora: Indie Records. CD: Reggae na estrada.

Globalização é a nova onda O império do capital em ação Fazendo sua rotineira ronda

No gueto não há nada de novo Além do sufoco que nunca é pouco Além do medo, do desemprego, da violência e da impaciência De quem partiu para o desespero numa ida sem volta Além da revolta de quem vive às voltas Com a exploração e a humilhação de um sistema impiedoso Nada de novo Além da pobreza e da tristeza de quem se sente traído e esquecido Ao ver os filhos subnutridos sem educação Crescendo ao lado de esgotos

Banidos a contragosto pela sociedade Declarados bandidos sem identidade Que serão reprimidos em sumária execução Sem nenhuma apelação

Não há nada de novo entre a terra e o céu Nada de novo Senão o velho dragão e seu tenebroso véu

De destruição e fogo Sugando sangue do povo De geração em geração Especulando pelo mundo todo É só o velho sistema do dragão Não, não há nenhuma ilusão, ilusão Só haverá mais tribulação, tribulação

Os dirigentes do sistema impõem seu lema Livre mercado, mundo educado para consumir e existir sem questionar

Não pensam em diminuir ou domar a voracidade E a sacanagem do capitalismo selvagem Com seus tentáculos multinacionais

Querem mais e mais e mais Lucros abusivos Grandes executivos são seus abastados serviçais Não se importam com a fome, com os direitos do homem Querem abocanhar o globo, dividindo em poucos o bolo Deixando migalhas pro resto da gentalha, em seus muitos planos Não vêm seres humanos e os seus valores, só milhões e milhões de consumidores São tão otimistas em suas estatísticas e previsões Falam em crescimento, em desenvolvimento por muitas e muitas gerações

Não há nada de novo entre a terra e o céu ...

Não sentem o momento crítico, talvez apocalíptico Os tigres asiáticos são um exemplo típico Agora mais parecem gatinhos raquíticos e asmáticos Se o sistema quebrar será questão de tempo Até chegar o racionamento e o desabastecimento Que sinistra situação! O globo inchado e devastado com a superpopulação Tempos de barbárie então virão

Tempos de êxodos e de dispersão A água pode virar ouro O rango um rico tesouro

Globalização é uma falsa noção do que seria a integração Com todo respeito à integridade e à dignidade de cada nação

É a lei infeliz do grande capital O poder da grana internacional que faz de cada país apenas mais um seu quintal É o poder do dinheiro regendo o mundo inteiro

Ricos cada vez mais ricos e metidos Pobres cada vez mais pobres e falidos Globalização, o delírio do dragão!