25.Amor à vista-v2-anexo-08-m25

25. “Amor à vista” (1984).

Autor: Laert Sarrumor: Intérprete: Língua de trapo. Gravadora independente. Compacto Simples: Sem indiretas.

Oh! Baby, venho lhe dizer Você tem ganho pouco e a situação está cada vez mais difícil Os tempos são de crise e você tem que se desdobrar Oh! Baby, tente entender Você tem que garantir nosso sustento e o de nossos filhos Tente sair com mais encanto, com mais graça e mais brilho O desespero é geral, a fome é internacional e nos consome pouco a pouco Enquanto você trabalha eu leio o jornal e sinto pena desse mundo louco Nas esquinas o que mais lhe preocupa é o presente Mas o futuro não está nada promissor

Por isso você tem que nos garantir Você deve oferecer, ah, você tem que insistir Tente calar a voz que vem do seu interior Baby, você me ama e eu sei disso muito bem E sei até que você sabe que eu te amo muito também Mas, baby, baby, você tem que faturar Nunca esqueça, amor, que eu sou o seu homem, seu cafetão, seu rufião Ah! Eu sou o seu gigolô

Oh! Baby, procure enxergar Nós moramos em São Paulo e aqui a oposição está no poder Mas o colapso econômico, isso ninguém pode resolver Oh! Baby, eu votei no PT Que é que tem? Gente baixa também pode ter consciência Eu acho até que todas vocês tem mais é que se unir pra evitar nossa falência E tem o lado social, fortalecer o movimento e até sindicalizar Pagar INPS e ter horário certo para o “trottoir” Eu sei que o amor não se vende mas essa é a mais antiga profissão

Por isso você tem que nos garantir ....