31.Zerovinteum-v3-cap-10-m31

31. “Zerovinteum” (1997).

Autores: Marcelo D2, B Negão, Formiga e Black Alien. Intérprete: Planet Hemp. Gravadora: Sony Music. LP/CD: Os cães ladram mas a caravana não para.

Rio, cidade-desespero A vida é boa mas só vive quem não tem medo Olho aberto, malandragem não tem dó Rio de Janeiro, cidade hardcore Arrastão na praia, não tem problema algum Chacina de menores é aqui, zerovinteum Polícia, cocaína, Comando Vermelho Sarajevo é brincadeira, aqui é o Rio de Janeiro Rio de Janeiro, demorô, é agora Pra se virar tem que aprender na rua O que não se aprende na escola Segurança é subjetiva Melhor é ficar com um olho no padre e outro na missa Situações acontecem sob um calor inominável Beleza convive lado a lado com um dia-a-dia miserável Mesmo assim, não troco por lugar algum Já disse: este é o meu lar. Aqui, zerovinteum

“Cuidado pra não se queimar na praia do arrastão”

Rio de Janeiro “Aqui fazem sua segurança assassinando menor”

Rio de Janeiro “A cidade é maravilhosa mas se liga, mermão”

Rio de Janeiro “Então fica de olho aberto, malandragem não tem dó”

Rio de Janeiro

É muito fácil falar de coisas tão belas De frente pro mar, mas de costas pra favela De lá de cima o que se vê é um enorme mar de sangue Chacinas brutais, uma porrada de gangue O Pão de Açúcar de lá o diabo amassou Esse é o Rio que você não conhece, bacana Tome cuidado, as aparências enganam Aqui a lei do silêncio fala mais alto Te calam por bem ou vai pro mato Mas de repente invadem a minha área, todos fardados Eu tô ficando loco ou tem alguma coisa errada? Brincando com a vida do povo, então se liga na parada Porque hoje ninguém sabe, ninguém viu Um dia alguns se cansam e ‘pow!’, guerra civil Porque como diz o ditado, quando um não quer dois não brigam Mas já que cê tá pedindo, segura a ira Porque a cabeça é fria, mas o sangue não é de barata Esse é o Rio, mermão, o veneno da lata How, how, how, faz o Papai Noel Pow, pow, pow, e nego não vai pro céu Digo V de veneta, lírica bereta Black Alien e família, soem as trombetas Tomando de assalto a cidade que brilha Mãos ao alto, vamos dançar a quadrilha

288 é formação de quadrilha Nome: Gustavo Ribeiro, a descrição do elemento Primeiro é o olho vermelho, na mente, no momento Como diz o Bispo, eu sou artista, esse é meu lixo Acesso ao som restrito aos peritos O dialeto se dito é um perigo, amigo Para o consumo da alma sem abrigo O ritmo e a raiva, a raiva e o ritmo

“Cuidado pra não se queimar na praia do arrastão” ...