50.Coisas de Brasil-v3-anexo-09-m50

50. “Coisas de Brasil” (1994).

Autores: Duck Jam e Nação Hip Hop. Intérpretes: Idem. Gravadora: TNT. LP: Metamorfose.

Um puta de um sol forte a semana inteira

Sábado e domingo dias de cerveja

Chove, chove pra cacete no país inteiro, chove

Chove canivete no nosso terreiro, chove

O morro desce costa abaixo pra cair no samba

É fevereiro, é carnaval o ano inteiro

Estrangeiro paga um pó pra bateria e pra mulata

Paga e bate foto na avenida e a alegria estampada no rosto da passista

Faz estrangeiro se ligar que aqui sexo e suor

Samba e cerveja são coisas que não faltam a semana inteira

A vida aqui tá foda, bota foda nisso

Só um milagre pra acabar com tudo isso

A esperança brasileira o ponto forte é nossa crença

Faz o nosso povo aguentar com muita decência

As palhaçadas de políticos com boa aparência

E no currículo Phd em persistência, mas ...

Bola pra frente, o Brasil ainda é nosso, não se assustem

Assinado George Bush (E Bill Clinton)

Tem de levar na brincadeira

A gente gasta nosso dinheiro todo dia com novas besteiras

Toda semana a gente aposta em loteria

Fazer o que se essa é nossa vida e não existe um brasileiro

Que não tenha a mania de ter uma nova mania todo santo dia

Se não não é brasileiro, então tá fazendo o que aqui?

Vai encher o saco lá no estrangeiro

Vai e bate asas do nosso terreiro, vai

Coisas de Brasil

(Só são!)

Carnaval a mil

O futebol é alegria da nossa raça

A bola rola o mundo, seleção levanta a taça

O povo aqui chora, xinga, sofre e grita

(Gooooooooooool!)

Brasil é uma emoção, puta que o pariu, é foda

Deixaram o trampo de lado por causa de uma bola

A pátria de chuteira? Tomar cerveja a semana inteira?

O cacete que não! Eu amo a minha seleção!

Eu quero é mais é carnaval! Eu sou povão!

Na praia tem bunda de fora, sim senhor

E bunda é a preferência nacional, meu irmão

Tem a morena queimada, tem pimentão à milanesa

Tem gente para todos os gostos

E de sobremesa caipirinha e camarão

Quebra tudo! Faz a gente se esquecer do mundo!

Terremoto aqui não tem, não

E nem vulcão pra queimar a gente, não

Ô terra abençoada pátria idolatrada salve, salve

Salve, salve o nosso povo da favela, salve, salve

Salve, salve o nosso povo da miséria, salve, salve

Salve, salve quem tem fome, salve quem carrega o seu nome

E todo ano é ano, é ano novo de novo

É aí você morre, é a última criança

Na esperança da bonança

Que algum dia ainda há de chegar

Se Deus quiser e ele há de querer

Tem vela acesa e oferenda na esquina

Seja pra santo, pra orixá ou pra rainha

O criador de muitos nomes é lembrado

Com louvor e devoção sempre

Amor e fé são coisas fortes nessa gente

João gira mundo de joelhos ou de pé

Faz oração, recebe a graça, acredita pois tem fé

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do nosso país

Olhai por nós pecadores

E fazei com que esse povo seja mais feliz

E que essa graça seja alcançada por nós também

Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo Amém

Coisas de Brasil

(Só são!)

Carnaval a mil

A inflação é um problema seríssimo

A educação é outro problema seríssimo

Um coração que na maioria das vezes

Fala mais alto do que a razão

Veria nisso mais um grande problema seríssimo

Quando se almoça não se janta

E o contrário também vice versa

Enquanto isso tem uma pá de maluquinho

Andando de Merça e de outros importados

De cima pra baixo, de baixo pra cima

De um lado pro outro, do outro pro lado

Fazer o que se eles tem o que comer

Pobre nessa terra nasce só pra se foder

Esquece e cai na vida ganha o mundo ou vai morrer

Corpo enrolado no jornal pra aparecer

Close bonitinho no noticiário de TV

Mas do Leme ao Pontal o Brasil ainda é praia

Corre e chama o síndico por causa dessa escada

Tim Maia, Tim Maia

Verde, amarelo, branco, azul, anil

Puta que pariu, coisas de Brasil

E na Bahia tem água de coco à revelia

Tropicália, sombra e água fresca todo santo dia

No interior tem festa, índio e Saci Pererê

É só você querer

O feijão é muito pouco, mas é santo

Deus é brasileiro e ilumina o nosso canto

Que canta pra subir, que canta pra aguentar

Pra segurar a bronca e ver aonde dá

Estar aí para o que der e vier