54.Metida provisória-v3-anexo-09-m54

54. “Metida provisória” (sem data).

Autores: Paulo e Chico Caruso. Intérpretes: Idem. Gravadora: Dabliú Discos. CD: Pra seu governo (1998).

O Bernardo Cabral

Achando que era o tal

Meteu-se numa encrenca federal

Para um homem casado

O pecado mora ao lado

No outro apartamento funcional

E via a Donzélia

Com um ar magistral

E um corpo tão bonito

Um corpo de delito conjugal

Trocaram olhares

Sorriso protocolares

Até que pintou o maior tesão

A doce donzela

Pegou-o pela goela

E arrastou-o até o meio do salão

E ali entre garçons

Mil patês, mil champignons

Altos caviares

Coquetéis de camarão

Pegou-o pela mão

Fez ares de piranha

Entre goles de champanha

Abriu enfim a sedução

Besame, besame mucho

A moral dessa história

Se faz algum sentido

É que nada está perdido

Enquanto ainda houver tesão

Se o casal perdeu o emprego

Encontrou o coração

Meu coração, não sei por que

Meu coração, não sei por que

Amor, amor, amoral

Amor, amor, amoral