60.Somos gênios despertando o resto da humanidade-v3-anexo-09-m60

60. “Somos gênios despertando o resto da humanidade” (1994).

Autor: Sebastião Marinho. Intérpretes: Andorinha e Sebastião Marinho. Gravadora: Kid Gravações. independente. CD: 1o Congresso de Repentistas do CTN – 1994.

Como poeta e serrano

Somos para os camponeses

Quem Byron foi para os ingleses

Cícero e Sêneca para os romanos

Camões para os lusitanos

Homero pra a antiguidade

Para Atenas a cidade

Péricles e Platão orando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

Somos nos nossos perfis

Zoroastro, Lao Tsé,

Buda, Cristo, Maomé

Confúcio e Ramatis

De São Francisco de Assis

Herdamos a humildade

E a continuidade

Desse time venerando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

Nosso canto inspirador

Já atinge por completo

Desde o leigo analfabeto

Ao sábio professor

Político, artista e pastor

Freira, rabino e abade

Papa, cardeal e frade

E general de comando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

No Brasil estamos vendo

Políticos acomodados

Todos desacreditados

E o povão se maldizendo

Porque nada estão fazendo

Em prol da comunidade

E nesta calamidade

O país se afundando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

Nós somos remanescentes

Da Revolução Praieira

Da Inconfidência Mineira

Fomos fortes componentes

Assistimos Tiradentes

Morrer pela liberdade

Os carrascos da maldade

Continuam massacrando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

Da professora rural

Vemos a vida tacanha

O salário que ela ganha

Não dá para comprar sal

A criança é a principal

Vítima dessa crueldade

Do descaso e má vontade

De quem está governando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

Vemos no meio opulento

Fortunas incalculáveis

E milhões de miseráveis

Expostos ao sofrimento

Quase oitenta por cento

Da nossa sociedade

Padece dificuldade

E vinte por cento é explorando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade

Ainda somos a voz

Que vibrou na Sabinada

Guararapes, Balaiada

Canudos e Tapajós

Com Zumbi e seus heróis

Lutamos por igualdade

Por terra e propriedade

Pra quem quer viver plantando

Somos gênios despertando

O resto da humanidade