66.Cidade partida-v3-cap-10-m65

66. “Cidade partida” (2000).

Autores: Toni Garrido, Da Gama, Lazão, Bino Farias e Dulce Quental. Intérprete: Cidade Negra. Gravadora: Sony Music. CD: Enquanto o mundo gira.

Na cidade todo mundo fala A violência é uma roleta russa Não escolhe a vítima Em toda parte é igual Na hora errada, em qualquer lugar O mundo é um quintal Sou artista, sou pobre, sou negro, sou pai Sou patrão, operário, criança Sou vítima da cidade partida Eu não vou ficar a esperar a minha vez Eu quero andar pelas ruas livre Tenho direito à justiça, liberdade, proteção Não quero mais, amor Viver exilado, sem consciência Meu coração é de paz Mas não aguenta mais violência Basta, minha palavra diz basta Meu corpo inteiro diz não Não há lugar para mais violência Basta, quanto silêncio, esse frio O sangue mancha a encosta verde do Rio As cidades tratam de suas misérias Como quem trata uma praga Que não para de crescer Enquanto os ricos Não olharem para ela Será sempre uma panela Que a pressão faz explodir