68.Pastelzinho de pelo-v3-anexo-09-m68

68. “Pastelzinho de pelo” (sem data).

Autores: Paulo Caruso e Chico Caruso. Intérpretes: idem. Gravadora: dabliú Discos. CD: Pra seu governo” (1998).

- Quem foi que deixou ela entrar?

- Sei lá, meu.

- Tava sem crachá, meu.

Índia, seus cabelos sob a camiseta

Lá no camarote da Sapucaí

Só eu que não via aquela coisa preta

Que ia do Oiapoque ao arroio do Chuí

Índia, a tua imagem

É a própria sacanagem

Pra além das paragens do nosso país

Todo mundo ria da fotografia

Estavas sem calça só eu que não vi

Ai que dor de cotovelo

A linda modelo da Sapucaí

Tem perfume nos cabelos

Pastelzim de pelo

Só eu que não vi

O Mauro Durante me avisou depois

Pra tomar cuidado

Dando nome aos bois

Se o empadão de frango te deu piriri

Pensa na empadinha da Sapucaí

Só recuperei daquela bebedeira

Quando olhei pra trás e o Maurício Correa

Dava cambalhota até quase cair

Saí do camarote, resolvi fugir

Ai que dor de cotovelo ...

Hoje meditando sobre o assucedido

Muito eu agradeço ao Zé Aparecido

Que tem experiência, pois é bacharel

Fez o doutorado dentro de um bordel

Segui seus conselhos chegando no hotel

Me livrei da moça, fiz o meu papel

Tava sem calcinha, pra não pegar mal

Mandei-a pra casa de carro oficial

Ai que dor de cotovelo

A linda modelo na Sapucaí

Tem perfume nos cabelos

Pastelzim de pelo

Que eu quase comi