82.Acorda, amor-v2-cap07-m82

82. “Acorda, amor” (1974).

Autores: Julinho de Adelaide e Leonel Paiva (Chico Buarque). Intérprete: Chico Buarque. Gravadora: Philips. LP: Sinal fechado.

Acorda, amor Eu tive um pesadelo agora Sonhei que tinha gente lá fora Batendo no portão, que aflição

Era a dura, numa muito escura viatura Minha nossa santa criatura Chame, chame, chame Chame, chame o ladrão, chame o ladrão

Acorda amor Não é mais pesadelo nada Tem gente já no vão de escada Fazendo confusão, que aflição São os homens, e eu aqui parado de pijama Eu não gosto de passar vexame Chame, chame, chame Chame o ladrão, chame o ladrão

Se eu demorar uns meses Convém, às vezes, você sofrer Mas depois de um ano, eu não vindo Ponha a roupa de domingo e pode me esquecer

Acorda amor Que o bicho é brabo e não sossega Se você corre o bicho pega Se fica, eu não sei não, atenção Não demora, dia desses chega a sua hora Não discuta à toa, não reclame Clame, chame, clame, chame Chame o ladrão, chame o ladrão, chame o ladrão (Não esqueça a escova, o sabonete e o violão)