96.Cautela-v2-cap07-m96

96. “Cautela (poema) / Mordaça” (1975).

Autores: Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro. Intérpretes: Márcia, Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro. Gravadora: Odeon. LP: O importante é que nossa emoção sobreviva.

(Cautela)

Se não te cuidares o corpo

Cuida teu espírito torto

Que teu corpo jaz perfeito

Se não te cuidares o peito

Cuida teu olho absurdo

Que teu peito tomba morto

Diante de tudo

Se não te cuidares, cuidado

Com as armadilhas do ar

Qualquer solto som pode dar tudo errado

(Mordaça)

Tudo o que mais nos uniu separou Tudo que tudo exigiu renegou Da mesma forma que quis recusou O que torna essa luta impossível e passiva

O mesmo alento que nos conduziu debandou Tudo que tudo assumiu desandou Tudo que se construiu desabou O que faz invencível a ação negativa

É provável que o tempo faça a ilusão recuar Pois tudo é instável e irregular E de repente o furor volta O interior todo se revolta E faz nossa força se agigantar

Mas só se a vida fluir sem se opor Mas só se o tempo seguir sem se impor Mas só se for seja lá como for O importante é que a nossa emoção sobreviva

E a felicidade amordace essa dor secular Pois tudo no fundo é tão singular É resistir ao inexorável O coração fica insuperável E pode em vida imortalizar